Nossa História

Assim foi, nosso 1º Templo, que acolheu inicialmente uma congregação que surgira, neste local, sob um bosque de amoreiras.
Chamaram-na “Congregação Capão das Amoras”. Surgiu graças à visão de Luiz Lens de Araújo Cézar, à época, Pastor da 1ª I P de Curitiba. Em setembro de 1926, voltando da visita a um amigo, passou pela região e vislumbrou estabelecer ali, um ponto de pregação. Ao encontrar-se com seus pares, na Igreja que pastoreava, desafiou-os a empreender com ele, essa obra. Após orarem a respeito, dirigiram-se ao local.
Iniciaram cantando hinos. Suas vozes atraíram pessoas, que se uniram a eles. Entusiasmado, Reverendo Luiz Lenz de Araújo Cézar, num púlpito improvisado com uma tina de lavar roupa, emborcada, cedida por uma moradora, fez ali, seu primeiro sermão.
A salvação em Cristo Jesus foi anunciada, nesta e, em muitas outras ocasiões, repetidas semanalmente, por seis anos. Mais pessoas vieram; um grupo assíduo, de em média 80 pessoas, se formou. Surgiu ali uma Igreja, na acepção real do termo, e por seis anos existiu assim, “sem teto”. Viveu ao relento, mas nem por isso se enfraqueceu.
Em 1933, o arquiteto Celso Vianna, produziu o projeto de um templo e coordenou sua edificação. A jovem Congregação do Capão das Amoras, ganhou “casa própria”, e nela habitou por sessenta e seis anos. Cresceu em número. Fortaleceu-se. Amadureceu.
Essa Congregação desde o início manifestou fé robusta, e inegável vocação missionária. Em 1955, as Sociedades Internas: UMP e SAF foram criadas ali.
Era o começo de IP Silva Jardim, originada da 1ª Igreja Presbiteriana de Curitiba.
Em 9 de agosto de 1958, em culto vespertino, com a presença de Comissão nomeada pelo Presbitério de Curitiba, é autorizada a organização da 2ª Igreja Presbiteriana de Curitiba, hoje IP Silva Jardim.
Nessa ocasião foram arrolados 48 membros comungantes e 28 não comungantes.
Inicialmente recebeu o nome de 2ª Igreja Presbiteriana de Curitiba. Em 1963 o nome da Igreja, em Assembleia Geral, é alterado para – Igreja Presbiteriana da Silva Jardim.
É inaugurada também, e inicia seu funcionamento nas dependências da IP Silva Jardim, uma escola que oferecia: Jardim de Infância, Curso primário, Curso de Artes Industriais. Muitos moradores da comunidade, à época, foram beneficiados pelos cursos ali oferecidos.
Após esse período houve necessidade da construção de um novo “abrigo”. O conjunto de membros pôs-se em ação. Produziu um novo Templo.
Há 22 anos atrás, neste mesmo local, um edifício gradualmente surgia. Era o início da construção do referido Templo da IP Silva Jardim, empenho de muitas mentes, movidas por uma necessidade: substituir o antigo templo de madeira em estilo neogótico, projeto do arquiteto Celso Vianna, e plantado ali em 1933. O velho edifício, corroído pelo tempo, já não atendia o fim a que era destinado.
Nosso primeiro Templo, foi então, removido para o Bosque Alemão, tombado pela Prefeitura de Curitiba, e representa a contribuição alemã e dos reformadores, à formação da cultura curitibana.
O trabalho intensifica-se, e em 1997, inauguram-se as dependências do novo Templo da IP Silva Jardim. No período 2001-2004 também foi inaugurado o prédio da Escola de Educação Bíblica D. Florência Withers Rodbard, e adquirido o espaço que hoje constitui o estacionamento da IP Silva Jardim.
O Salão Social e anexos da IP Silva Jardim, são inaugurados em 2005, completando-se assim o seu projeto. A I P Silva Jardim, prossegue dando frutos. Aqui foram produzidos pastores, que hoje pastoreiam Igrejas em diversos bairros de Curitiba. Mantem a Congregação Betel e faz parceria na plantação da Igreja Presbiteriana de Piraquara.
Missionários, no Brasil e no exterior, dela recebem contribuição. Sete Igrejas sólidas surgiram, graças ao trabalho feito aqui. A IP Silva Jardim tem dado expressiva contribuição para a expansão do Presbiterianismo em nossa cidade, formando Pastores para o Presbitério de Curitiba, organizando Igrejas para o Sínodo de Curitiba, produzindo lideranças que atuam tanto no Sínodo como na Igreja Nacional. Essa é a nossa história. “Pela fé bíblica sabemos que a história é a tela onde Deus registra seu plano e seu propósito.
O centro daquele plano é Cristo, fonte de redenção de toda a ordem criada. É Deus quem dá significado e unidade a todo o evento da história. Nada é sem propósito. Porque a história é trabalho artesanal de Deus, no qual Cristo terá supremacia em todos as coisas”. Os que fomos incluídos nessa história, através do tempo, sentimo-nos no dever de cooperar, de algum modo, agregando à obra aqui edificada contribuição útil para expansão do Reino de Deus sobre a Terra. Assim, todas as vezes que nos reunimos neste Templo para adorar, edificar-nos e fortalecer-nos na fé, antes de “partir para servir”, temos ocasião de nos lembrar que ele é símbolo de um edifício imaterial, formado por vidas trabalhadas pelo Espírito Santo.
Acolher os que chegam, é para nós alegria e galardão. Ser partícipes dessa obra, um privilégio. Nosso maior anseio: ser fiéis ao evangelho aqui pregado, vivendo-o integralmente em cada detalhe de nossas vidas. A Deus que, forjou para Si a IP Silva Jardim, partindo de um grupo de pessoas reunidas sob as árvores do “Capão das Amoras”, toda a glória.

Angelina Amado Guedes.Jardim